Às vezes é como se deixasse de existir. os dias arrastam-se eu vejo-os passar. Sinto-me mal por não os agarrar, já que sou a prova viva da sua efermidade, mas, ainda assim, nada faço. Deixo de existir e fico quieta, muito quieta. Ensaio sorrisos e gargalhadas e quem não vê, também não sente. Deixo de existir e nem sei gritar por ajuda.

2 heart(s):

Amêndoa disse...

adoro adoro adoro!

-minnie f. disse...

Adorei. Às vezes também me sinto assim, que a vida passa por mim e não a agarro.